Senhora de cabelo loiro curto de blusa preta

Fernanda Bellinaso

 

Enquanto a consulta pública não esteja liberada no site, para que possamos emitir a nossa opinião, vamos entender um pouco mais sobre alguns conceitos que certamente iremos encontrar.

Qual é o conceito de artesanato, para você, leitor(a)?

É uma pergunta que nem sempre fazemos a nós mesmos, não é verdade? E é fundamental essa reflexão para que possamos entender se o produto final que desenvolvemos e que entendemos como sendo artesanato, seja igualmente compreendido pelo Programa do Artesanato Brasileiro.

Quando elaboramos essa pergunta, uma das principais respostas encontradas é: “artesanato é um produto feito a mão.”

Pois bem…. para que não tenha um conceito tão generalista e também, com o objetivo de padronizar a linguagem, tanto para o leigo quanto para o próprio artesão, o PAB entende que esse documento chegará em todas as regiões brasileiras e, sendo assim, a necessidade de ter um único entendimento sobre os conceitos nele inseridos é extremamente importante.

Sendo assim, o PAB estará propondo um conceito mais amplo, o qual abrigará não só a forma de execução (com ou sem máquinas), mas também, o tipo de matéria prima utilizada e a capacidade de criação do artesão.

Portanto, poderemos encontrar na consulta pública, o seguinte conceito:

“Artesanato é um bem cultural resultante da transformação de matérias-primas brutas ou manufaturadas, por meio do domínio integral de processos e técnicas de produção, com predominância manual que expressem atributos como criatividade, habilidade, identidade e qualidade.”

E agora, leitor(a), qual é o material que você emprega em seu produto? É comprado e apenas incorpora alguns detalhes, ou é desenvolvido por você mesma(o)?

Se for comprado, você tem conhecimento de todo o processo produtivo? Como por exemplo, a massa do biscuit, compra-se pronta ou há domínio de sua fórmula para que seja manipulada por você mesma?

Outra importante questão: o produto final apresentado, é uma cópia ou teve criatividade, inovação e, principalmente, desenvolveu algo que possa representar a identidade de um povo, de uma região ou mesmo, do país?

E junto ao conceito de artesanato, imediatamente podemos nos perguntar: o que é artesão?

“Artesão é aquele que de forma individual ou em núcleo produtivo, faz uso de uma ou mais técnicas no exercício de um ofício predominantemente manual, consistente na transformação de matéria prima em produto acabado que expressem identidades culturais brasileiras”.

Para o Programa de Artesanato Brasileiro é muito importante que o artesão faça uso de máquinas, tão somente para um acabamento final ou em alguns casos muito específicos, e sempre sob o seu comando, sem roubar o aspecto do “feito com as mãos”. Além disso, todo produto artesanal deverá necessariamente ter uma criatividade própria, deverá traduzir a memória de um povo ou região, resgate de usos e costumes, ou ainda, ter uma releitura de elementos tradicionais ou de tendências mais modernas.

Será que o meu produto é artesanal? Ou será que estou fazendo somente cópias das cópias, sem entendimento da matéria prima que utilizo e, tão pouco, me preocupar com elementos que irão distinguir o meu produto perante tantos outros industrializados?

Além de tantas perguntas, deixo aqui a reflexão e uma frase de Octávio Paz (escritor mexicano) extraída do texto O uso e a contemplação:

“… Uma vez que é feita por mãos humanas, a peça de artesanato preserva as impressões digitais do artesão que a criou…”

 

Veja também alguns artigos como:

 Crochê como profissão

Descubra os diversos nichos do scrapbook!

Patchwork, Patchaplique e Prensa Térmica

Pintura em tecidos

Produção de casamentos  usando produtos artesanais

Espaço KIDS em casamento.

Visão periférica e casamento.

Vintage, Rústico, Boho e Shabby chic

Artesão e artesanato o que são afinal?

 

Até o próximo artigo !!!!

 

E…não deixem de emitir a sua opinião !

 

Fernanda Bellinaso